Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

Notícias e eventos

17
Maio 2012

Dólar alto elevará competitividade das indústrias, diz CNI

A valorização do dólar, cotado hoje a R$ 2,00, é positiva para o país e não trará reflexos inflacionários, na opinião do presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson de Andrade. Segundo ele, com essa cotação a indústria brasileira terá mais competitividade tanto no mercado interno como no externo.

“O câmbio do dólar a R$ 2,00 melhorou a situação da economia, da indústria e do Brasil. Ele dará mais competitividade à indústria brasileira, que estava sufocada”, disse hoje Andrade. “Já é suficiente para termos uma recuperação importante, mas se subir um pouco ficará ainda melhor”, acrescentou.
A CNI considera como “ideal”, uma cotação entre R$ 2,40 e R$ 2,60. “Mas o dólar custando R$ 2,00 já nos dá mais competitividade e isonomia na competição com produtos importados”, avaliou.

Com a cotação mais baixa, argumenta o industrial, alguns setores – em especial, os setores automobilístico, de máquinas e equipamentos, e eletroeletrônicos – se beneficiaram por importar componentes ao invés de comprar os que são produzidos no Brasil. “Agora eles terão de rever essa estratégia e comprar no mercado interno”.

Para Andrade, o país não corre riscos inflacionários decorrentes da valorização da moeda norte-americana. “Esse aumento não será inflacionário, até porque a inflação [recente] foi bancada principalmente por produtos agrícolas e serviços, que são setores que não sofrem impactos do dólar”.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Mais notícias e eventos

Nossa localização

Receba nossos boletins por e-mail